sábado, 14 de agosto de 2010

Em rio que menino nada raia não ferra


Em rio que menino nada raia não ferra é o primeiro livro de contos e crônicas de Olivia Maria Maia, que será lançado na próxima terça-feira, 17 de agosto, às 19h30, no Martinica Café, na 303 Norte.

Olivia Maria Maia nasceu em Rio Branco — Acre, onde viveu a infância entre banhos em rios e igarapés e brincadeiras em quintais sem cercas. Mora em Brasília desde 1972.

Uma mulher que se transforma em criança, com a alma cintilando nos olhos. Mulher do norte, firme e forte, que às vezes fraqueja, mas nunca foge da luta; que dança ciranda, frevo e samba, imitando o compasso da vida, e bota muita gente pra dançar quando roda a baiana; que tanto sabe tocar os atabaques como as harpas dos anjos.

E Olivia vai por aí, na procissão da vida, com todo o cuidado com o andor, pois o santo é de barro, lembrando o que lhe disse o Bita, profeta das ruas acreanas: ainda vai chover muito nesse teu roçado. Agradecida, ela roga que as águas do céu sejam abençoadas por Vênus, Atena, Ísis, Yemanjá, que fertilizem a inspiração e favoreçam a colheita de palavras, sentimentos, emoções, infinitude, beleza.






#Compartilhe:

sábado, 7 de agosto de 2010

Pequeno texto para Cinthia


Luci Afonso

Busco as palavras de Cinthia quando estou sedenta, e nelas sempre me sacio. Uma frase, e a tristeza desvanece; outra, e a solidão se retira, sem argumento.

Tantas palavras!... Se está triste, ela escreve. Se está feliz, também. Inspira, escreve, expira, reescreve. Humaniza sujeitos, esculpe advérbios, semeia adjetivos.

...E tão belas! A florzinha miúda e o jardim recatado nunca mais ficarão sem poda. A saudade descansa, a esperança enflora: há grandeza plantada aqui.

Um parágrafo de Cinthia suaviza dores do corpo ou da alma — um conto inteiro pode curar o câncer.







Veja fotos do lançamento no fotolog à direita.
#Compartilhe:
© LUCI AFONSO| A Crônica Brasileira