Artesão do silêncio



Luci Afonso


A palavra é capturada em pleno voo.
Registrada com delicadeza,
traduzida com elegância,
materializa-se em escrita.
A ideia é alcançada em pleno nascedouro.
Burilada com esmero,
transmitida com limpidez,
concretiza-se em destino.
A voz é pacificada em plena vertigem.
Recolhida com apuro,
interpretada com fé,
converte-se em história.
O orador fala,
o taquígrafo silencia.


Postagens mais visitadas deste blog

Os personagens e seus nomes

Roupa de época

A escrita de uma crônica*