O Guardião da Manhã



Mineira por nascimento e brasiliense por destinação, Luci Afonso anseia, todo ano, pela primeira flor do ipê-amarelo e pelo canto inaugural da cigarra. Seus personagens humildes caminham audazes sob o céu infinito de Brasília, seus avatares lutam silenciosos em recantos improváveis da cidade. O Guardião da Manhã é um desses seres luminosos.
"As crônicas de Luci Afonso associam pitadas femininas de ternura e poesia a diálogos ágeis e bem-humorados.


Tu, leitor, sorris e te divertes com a tragédia do dia a dia, sem notar que a sutil compreensão que Luci te oferece do cotidiano permanecerá na corrente do teu sangue, impregnada definitivamente nos poros de tua perplexidade. "


Lançamento: 28 de maio
Auditório do Cefor
19h30min
Entrada franca.
Todas as manhãs têm um guardião.
Descubra o seu.

Postagens mais visitadas deste blog

Os personagens e seus nomes

Roupa de época

A escrita de uma crônica*