Crônicas com sabor poético


Da Redação
Foto: Alexandre Fortes/Divulgação

Os ipês amarelos, o Eixão em dia de domingo, o canto das cigarras, a vista da Esplanada. Elementos simples que fazem parte do dia a dia de qualquer morador de Brasília tomam forma lírica nas palavras de Luci Afonso, que participa do projeto Quinta Crônica deste mês, no Auditório do Centro de Formação da Câmara dos Deputados (Cefor). O evento traz literatura e música, embalada pelas letras de Renato Russo.

Escrevo desde a adolescência. Na escola, sempre gostei de português e meus professores me incentivavam a ler e escrever. Quando comecei a frequentar uma oficina de crônicas, decidi juntar o trabalho que tinha e formar um livro.” É com essa despretensão que a mineira de Araxá, servidora pública da Câmara dos Deputados, descreve a concepção de sua primeira obra, Velhota, eu? (Editora Thesaurus), cujas crônicas serviram de objeto para a dramatização no Quinta Crônica de hoje.

Autor e diretor do evento, Jones Schneider conta que recebeu o livro da autora e logo resolveu dramatizá-lo: “A Luci tem um jeito de escrever despojado, apesar de 90% da obra ser em texto poético. É como se escrevesse poesia em forma de crônica”, conta. No mesmo evento, a escritora aproveita para lançar sua segunda obra, O Guardião da Manhã. “Esta é uma oportunidade que oferecemos aos autores que estão com novos trabalhos. Isso é muito bacana”, comemora Jones.

A veia musical do evento fica por conta de Alex Souza, que intercala a dramatização dos textos feita por Jones com canções de temática semelhante. A cada edição, ao lado de um cronista da cidade, um compositor também é homenageado. Hoje é a vez de Renato Russo. “Ele escreve sobre Brasília e, pela sua trajetória, conseguimos traçar a história da cidade. No entanto, tivemos o cuidado de mostrar várias facetas do cantor. Seu lado romântico, político e até anarquista”, explica Alex. O músico promete sucessos como Que país é esse?, Tempo perdido, As quatro estações, Será e Eduardo e Mônica.

A apresentação de hoje contará com a presença do poeta Marco Antunes, coordenador do Núcleo de Literatura do Espaço Cultural, onde Luci Afonso se descobriu como cronista. Ao lado de Jones e Alex, Marco discute a obra e a vida da escritora e de Renato Russo, numa espécie de sarau. “É um talk-show sobre o livro e sobre as composições. Cada um fala um pouco, inclusive o público, que também pode participar”, convida Jones.

QUINTA CRÔNICA

Auditório do Cefor (Centro de Formação da Câmara dos Deputados, Setor de Garagens Ministeriais Norte, Via N3, atrás dos anexos dos ministérios).
Hoje, às 19h30, dramatização de crônicas de Luci Afonso e canções de Renato Russo, com Jones Schneider e Alex Souza.
Lançamento do livro O Guardião da Manhã (Editora Coronário, 96 páginas).
Entrada franca.
Não recomendado para menores de 12 anos.
Informações: 3216-7678 ou 9937-7180.


(Matéria publicada no Caderno C do jornal Correio Braziliense, em 28.05.09)

Postagens mais visitadas deste blog

Roupa de época

Os personagens e seus nomes

A escrita de uma crônica*