Tá entendendo?



Luci Afonso

O Guia de Bolso das Parcerias — Saiba como evitá-las* ensina a identificar os perigos desse recurso aparentemente inofensivo e cada vez mais empregado no mundo corporativo.

Em linguagem coloquial, com explicações em forma de perguntas, o Guia de Bolso alerta para os riscos dessa ferramenta quando mal utilizada.
Eis alguns verbetes:

A-tra-pa-lhar. Que trapo inventou esse negócio, bicho?
Des-mem-brar. Cabeça é membro, cara? Se for, pode cortar?
Des-pe-da-çar. Vaso bom não quebra, tá entendendo?
Man-dar. Variação de não dar, saca?
Obs-tru-ir. Bizarro ou sinistro, mano?
Par-cei-ri-zar. Tá de zoa, brother?
Pi-sar. Pé no saco, sacou?

Conheça o intrincado mundo das parcerias e aprenda a manter distância, se necessário. Uma dica importante: na dúvida, diga “não” e corra sem olhar para trás.

Guia de Bolso das Parcerias — criar é preciso, parceirizar não é preciso.

*Atualizado com a reforma ortográfica.

Postagens mais visitadas deste blog

Os personagens e seus nomes

Roupa de época

A escrita de uma crônica*