Chateando Camões


Algumas expressões idiomáticas de países lusófonos

Angola

Dar gasosa - Entregar gorjeta, gratificação, ou suborno
Dar jajão - Simular
Apanhar a pata - Ter controle sobre alguém
Calça queima bilhas - Calça muito justa
Não maia - Não falha, não vacila.

Brasil e Portugal

Ficar à sombra da bananeira - Ficar despreocupado.
Pensar na morte da bezerra - Estar distraído/a
Ter macacos (ou macaquinhos) no sótão - Ter ilusões
Voltar à vaca fria - Voltar ao assunto com que se iniciou uma conversa.

Brasil

Bater com as dez - morrer
Briga de foice (no escuro) - mulher feia
Descascar o abacaxi - resolver problema complicado
Ensacar fumaça - fazer trabalho inútil
Enxugar gelo - insistir em um trabalho inútil
Mudar do saco para a mala - mudar totalmente de assunto
Pagar o pato - ser responsabilizado por algo que não cometeu
Pensar na morte da bezerra - distrair-se.

Portugal

Água pela barba - Situação desesperante
Cabeça de alho - chocho, distraído, esquecido
Chatear o Camões - Ir chatear outra pessoa
Descalçar a bota - Resolver um problema
Estar com os azeites - Estar aborrecido / chateado com algo
Ir aos arames - Enervar-se, irritar-se
Muitos anos a virar frangos - Muita experiência
Pôr a pata na poça - Fazer asneira.

(Fonte: Lista de Expressões Idiomáticas da Wikipédia)

Postagens mais visitadas deste blog

Roupa de época

Os personagens e seus nomes

A escrita de uma crônica*