Em outras palavras

Judy Wallman é pesquisadora de genealogia nos EUA. Durante pesquisa da árvore genealógica de sua família, deu de cara com a informação de que seu tio-bisavô Remus Reid era ladrão de cavalos e assaltante de trens. No verso da única foto existente de Remus (em que ele aparece ao pé da forca), está escrito:

Remus Reid, ladrão de cavalos, mandado para a Prisão Territorial de Montana em 1885, escapou em 1887, assaltou o trem Montana Flyer por seis vezes. Foi preso novamente, desta vez pelos agentes da Pinkerton, condenado e enforcado em 1889”.

Acontece que o ladrão é ancestral comum de Judy e do Senador Harry Reid, do Estado de Nevada. Judy enviou um e-mail ao Senador, solicitando informações sobre o parente comum, mas não mencionou que havia descoberto que o sujeito era um bandido.

A atenta assessoria do Senador respondeu desta forma:

Remus Reid foi um famoso cowboy no Território de Montana. Seu império de negócios cresceu a ponto de incluir a aquisição de valiosos ativos equestres, além de um íntimo relacionamento com a Ferrovia de Montana. A partir de 1883, dedicou vários anos de sua vida a serviço do governo, atividade que interrompeu para reiniciar seu relacionamento com a Ferrovia. Em 1887, foi o principal protagonista em uma importante investigação conduzida pela famosa Agência de Detetives Pinkerton. Em 1889, Remus faleceu durante uma importante cerimônia cívica realizada em sua homenagem, quando a plataforma sobre a qual ele estava cedeu”.

(Adaptado de Eduardo A. A. Domingues, em http://professortexto.blogspot.com/)

Postagens mais visitadas deste blog

Os personagens e seus nomes

Roupa de época

A escrita de uma crônica*