Você é ilunga?



A empresa britânica Today Translations ouviu mil tradutores de todo o mundo para selecionar as dez palavras mais difíceis de ser traduzidas. A palavra saudade, exclusiva da língua portuguesa, está em 7º lugar. A primeira posição ficou com a palavra ilunga. Ela pertence ao idioma tshiluba, do Congo, e traduz “uma pessoa que está disposta a perdoar uma ofensa numa primeira vez, a tolerá-la numa segunda ocasião, mas que jamais perdoará pela terceira vez”.

Em segundo lugar ficou a palavra shlimazi, em ídiche (língua germânica falada por judeus, especialmente na Europa Central e Oriental), que significa "uma pessoa cronicamente azarada"; e em terceiro, radioukacz, em polaco, que significa "uma pessoa que trabalhou como telegrafista para os movimentos de resistência ao domínio soviético nos países da antiga Cortina de Ferro".

Lista das dez palavras consideradas de mais difícil tradução:

1. Ilunga (tshiluba) - uma pessoa que está disposta a perdoar qualquer maltrato pela primeira vez, a tolerar o mesmo pela segunda vez, mas nunca pela terceira vez.
2. Shlimazl (ídiche) - pessoa cronicamente azarada, de forma vitalícia.
3. Radioukacz (polonês) - pessoa que trabalhou como telegrafista para os movimentos de resistência ao domínio soviético nos países da antiga Cortina de Ferro.
4. Naa (japonês) - palavra usada apenas em uma região do país para enfatizar declarações ou concordar com alguém.
5. Altahmam (árabe) - um tipo de tristeza profunda.
6. Gezellig (holandês) - aconchegante, de uma maneira excentricamente especial.
7. Saudade (português) - sentimento mais ou menos melancólico de incompletude, ligado pela memória ou ausência de algo/alguma coisa.
8. Selathirupavar (tâmil, língua falada no sul da Índia) - palavra usada para definir um certo tipo de ausência não-autorizada frente a deveres
9. Pochemuchka (russo) - pessoa irritante que faz perguntas demais.
10. Klloshar (albanês) - perdedor.


(Texto da Internet)

Postagens mais visitadas deste blog

Roupa de época

Os personagens e seus nomes

A escrita de uma crônica*