Poeta com P







Isolda Marinho





Poeta com P
pisa no palco
pede a palavra
e propõe poesia.

Pincela um poema
promete o perfeito
produz paraíso
projeta no peito
o ponto preciso

Poeta com P
parece Picasso
pinta palhaço
pulsa, pranteia
na praia passeia

Poeta com P
primeiro procura
a página pura
prepara o pincel
pega na pena
perturba o papel

Poeta
percebe
permite
proclama
persiste

pinça princípios
preenche a penumbra

Poeta com P
é profeta
pressente o perigo
passa, tem pressa

Poeta com P
parte prá Passárgada

Poeta com P
é porreta
provoca
publica
protesta
propaga
pratica

Poeta é
presente
propala o
perfume
prateia o
pretume

Poeta
professa
protege
penetra
perfaz

Poeta com P
pretende
Paz





Isolda Marinho é alagoana que chegou a Brasília ainda menina. Formou-se no Curso de Letras da Universidade de Brasília e foi professora da Fundação Educacional do Distrito Federal. Poetisa desde os 14 anos, recebeu premiações em vários concursos literários. Publicou "Sementes de Amora", em 2000, e "Viço do Verso", em 2004. Alguns de seus poemas foram musicados. É presença marcante em saraus e eventos culturais. Seu nome consta no "Dicionário de Escritores Brasilienses".

Postagens mais visitadas deste blog

Roupa de época

Os personagens e seus nomes

A escrita de uma crônica*